top of page

"E mesmo com tudo diferente, veio mesmo, de repente uma vontade de se ver..."



É interessante como na música do Legião Urbana, Eduardo e Mônica, apesar de DIFERENÇAS tão grandes, crescia uma "vontade de se ver" e eles conseguiam se completar como "feijão com arroz".


Mas convenhamos, no mundo real, depois de um tempinho juntos, sabemos o quanto nossas DIFERENÇAS podem ser fonte de muitos conflitos, principalmente, quando tocam questões muito importantes para nós no relacionamento.


Não é por menos que tentamos fazer do nosso parceiro, muitas vezes, alguém a nossa imagem e semelhança. Achamos que é óbvia a NOSSA forma de organizar as coisas de casa, o nosso desejo sexual, a forma como nos comunicamos e expressamos nossos sentimentos, etc. Pensamos: "Ele (a) poderia apenas fazer como eu faço e tudo se resolveria".


Mas se tem algo que podemos ter certeza no que se trata de relacionamentos é que iremos conviver com muitas DIFERENÇAS.


Algo que é muito comum e vejo com frequência no consultório é como uma DIFERENÇA que despertou o interesse inicial de um parceiro no outro pode vir a se tornar fonte de desentendimento futuro. Por exemplo: Imagine que Pedro seja um rapaz mais introvertido, menos comunicativo e que se sinta atraído por Maria que tem facilidade de se comunicar, é mais expressiva e espontânea. Imagine também que o jeito de Pedro, mais introspectivo, atraia Maria e dê a ela a confiança que ela busca em um relacionamento.


Observe agora como em situações futuras essas DIFERENÇAS que foram fontes de atração, podem vir a se tornar fontes de inúmeros conflitos.


Pedro pode ficar incomodado com as constantes demandas de Maria por mais tempo juntos e desejar ter mais tempo sozinho. Maria pode se sentir ignorada, como se não tivesse importância. Além de várias outras queixas....


Como seria perfeito se pudéssemos eliminar nossas diferenças? Pois é, este é o perigo. Quando buscamos tanto eliminar nossas diferenças, podemos acabar anulando nosso parceiro e eliminando aquilo que de melhor ele possui também.


"Começamos a descobrir que a vida com um parceiro é um complexo equilíbrio entre aspectos positivos e negativos. Finalmente nos comprometemos com alguém quando as atrações parecem fortes e as incompatibilidades gerenciáveis" (Christensen, Doss e Jacobson, no livro Diferenças Reconciliáveis).


Terapia de Casal Online

Gleison Pessoa

Psicólogo

Comentários


bottom of page